10 de abril de 2018

Como me tornei feminista?


  Para qualquer mulher feminista que você perguntar a resposta será quase sempre a mesma: foi quando mais precisei. E eu concordo completamente com essa resposta, o feminismo chegou para mim quando eu tinha 17 anos e algumas coisas na nossa sociedade e nos homens começaram a me incomodar, algo estava errado, e eu queria fazer parte das que lutam para que isso mude, hoje com orgulho posso dizer que sou uma.

Como o feminismo mudou a minha vida?
  
  Como eu falei, tudo começou para mim quando eu tinha recém completado 17 anos, antes disso nada sobre feminismo nunca havia me sido apresentado, eu reproduzia pensamentos machistas, inclusive sobre relacionamentos abusivos, mães adolescentes e casos de estupro (não me orgulho disso), tinha falas machistas que toda e qualquer feminista já reproduziu um dia, por simples falta de informação.
  Tudo começou em fevereiro de 2015, por algum motivo algumas coisas começaram a me incomodar e passei a me questionar sobre tudo que me foi ensinado e tudo que eu acreditava. Porque quando homem fica com várias ele é o pegador e a mulher é piranha?    Porque enquanto os homens ficam na sala assistindo tv as mulheres cuidam da cozinha?      Porque na parte da criação dos filhos os pais ficam com a parte da brincadeira e a mãe com os banhos, deveres da escola, birras e tudo mais? Porque?

Feminismo

  Essas coisas começaram a revirar a minha mente e eu sabia que esses questionamentos não podiam ser ignorados, passei a me aproximar de mulheres com os mesmos pensamentos que os meus e aprendi tanto que nem posso imaginar. Aprendi que o feminismo pode salvar vidas, que a união e a sororidade presente nele é capaz de mover multidões em prol de causas igualitárias, eu entrei e não quis mais sair dali.
  O feminismo mudou a minha vida porque comecei a enxergar com clareza as desigualdades sociais presente em nossa sociedade e o quanto ainda temos de avançar para que as coisas mudem, porém, também mudou a minha vida por ver o quanto as mulheres conquistaram por conta dele, e como isso influenciou diretamente na história do mundo. É difícil acreditar que um dia não pudemos trabalhar, votar e muito menos nos divorciar, depois que você enxerga o que o feminismo e a união entre as mulheres pode fazer você nunca mais vê o mundo de outra maneira, feminismo é a revolução, fico feliz de fazer parte dela e não me vejo em lugar mais acolhedor do que junto das minhas irmãs de luta.

Feminismo

 Ser feminista mudou a minha vida porque o feminismo me ensinou a lutar, me ensinou que eu mereço ser respeitada independente da roupa que estou usando, me ensinou que eu posso sim ter opinião e posso escolher se quero ter filhos ou não, o feminismo mudou a minha vida porque ele me mostrou que eu posso ser o que eu quiser.

Feminismo

  Esse foi o post de hoje, espero que tenham gostado, não esqueçam de comentar aqui embaixo o que acharam, de me seguir aqui no blog e em minhas redes sociais. Até a próxima, beijos!! 


11 comentários:

  1. Amei o seu post gata, super concordo com você, temos que lutar mesmo pelo nosso espaço, para sermos respeitadas e a ter o direito de nos expressar da forma que nos convir! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá, mulher!
    Eu digo me sinto orgulhosissima quando me deparo com esse tipo de assunto sendo tratado.
    Me tornei feminista quando saí de um relacionamento abusivo, e é como você falou. Via, e ainda vejo, o machismo escancarado na minha casa, sendo reproduzido por minha mãe e meu pai, não sou mais assim.

    Hoje, digo com todas as letras que estou livre disso. Graças a Deus! Repetindo, fico e fiquei muito feliz de me deparar com esse teu cantinho e te peço, mana: não te calas! Nossa luta ainda tem muito chão.

    Abraço.
    www.johanymedeirosutopia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, boa tarde!
    Seu texto está muito bom e interessante.
    A forma de você encarar o feminismo, eu confesso, é bem aberta e diferente de muitas que vi por aí. É isso! Ser feminista é lutar, e não competir com os homens.
    De pessoas assim que o mundo precisa!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adorei essa postagem!! Ela deveria ser uma corrente, sério, todas nós falando como chegamos ao feminismo e passamos a ter orgulho de ser feministas.
    Você se tornou feminista muito jovem! Parabéns!! Isso só aconteceu comigo depois dos 22 anos...
    Fico feliz por ver que a cada dia meninas mais e mais novas estão lutando por direitos iguais e quebrando paradigmas.
    Parabéns pela iniciativa de compartilhar sua experiência <3

    http://livrelendo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabi! Ai, me senti super bem lendo seu texto. Me peguei fazendo o mesmo questionamento que você, por volta dos 16. Tudo se tornou questionável, toda a liberdade que os homens tem e as mulheres precisam se rodear. E hoje, me sinto orgulhosa da mulher que sou. Daquela que luta pelo que acredita, que defende seus ideias e que espera poder ver a próxima geração ainda melhor que a gente nesse ponto! Ótimo texto. Beijos

    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Belo texto, eu tenho uma mentalidade feminista dese sempre, nunca fiquei de melindre sempre que tipo de brincadeira era para mim ou não, na minha casa sempre procurei dividir as tarefas e botava o irmão para fazer comida, e foi esse pensamento mais feminista que me fez afastar dos romances.
    Coisa que mais detesto é livro onde o mocinho é libertino.
    Mas acho que temos que tomar cuidado com os extremismos, para não nos tonarmos opressoras, eu não imponho por exemplo meus gostos sobre livros de romance aos outros, mas fico aqui comigo torcendo para que quem gosta perceba a quantidade de machismo que existe ali para que a mocinha possa 'mudar' seu amado.

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Todo mundo no mundo repete frases e tem atitudes machistas. Ninguém nasce todo desconstruído e sabedor das coisas. Tudo é processo. Acredito que o que realmente importa é o que fazemos depois que passamos a ter esses conhecimentos. Eu tenho um filho de 3 anos e tenho um medo terrível de não conseguir ensinar pra ele o suficiente sobre igualdade de gênero, feminismo e respeito ao próximo, que meio que tudo vai se encaixando no outro. A meu ver como mãe, o dever de toda mãe é ensinar isso a todas as crianças, meninos e meninas. A nossa geração e as passadas estão progredindo, mas podemos mudar realmente com essas crianças. Acredito em um futuro com igualdade.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  8. Menina,
    parabéns pelo texto! Muito bacana, claro e coloca em questão vários pontos importantes do feminismo.
    Claro que, como nao é uma religião, nem tudo da pauta feminista deve ser seguido de forma acriteriosa, mas, como vc fez, questionado!
    Parabéns mesmo pelo texto.
    E q vc sirva de exemplo nesta internet perdida de deus.

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito desse post-testemunho. Interessante saber como se toma contato com o feminismo, com pautas pela igualdade. Bom ler essa partilha.

    teofilotostes.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem ?

    Amei esse post e super apoio , foi uma leitura gratificante e bastante válida. As mulheres merecem sim ser respeitadas e prestar atenção em sí, são tantas batalhadoras no mundo...todas únicas e poderosas.

    ResponderExcluir
  11. aaaa socorro, é o famoso meme: “lindíssima, falou tudo”! Esse post precisa ser divulgado em todos os lugares!!!

    ResponderExcluir