27 de janeiro de 2018

Porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo?

  Olá gente, tudo bem com vocês? Hoje resolvi trazer aqui ao blog a seguinte discussão: porque, para nós mulheres, é tão difícil a aceitação de nossos corpos? Porque ficamos nos enfiando em dietas malucas e muitas vezes até desenvolvendo transtornos alimentares pela busca de um corpo perfeito? Afinal...o que é ter um corpo perfeito?
   Essa idealização de que um corpo perfeito é um corpo magro não é uma invenção atual, desde muito antigamente as mulheres eram levadas a colocar espartilhos e vestidos justos, que muitas vezes lhe dificultavam até a respiração, mas que as mesmas consideravam sofrimentos plausíveis já que eram em nome da "beleza", e esses ensinamentos foram repassados de geração em geração, onde aprendemos que tudo é válido se for em nome da perfeição, do corpo magro e logo, da aceitação da sociedade.
Difícil aceitação de nossos corpos


  Mas ai eu pergunto a vocês, a que custo? Quantas vidas foram levadas por conta da busca incessante pela beleza? Cirurgias plásticas, bulimia, anorexia, tudo por conta de um padrão estético que nos limita a um peso, a uma cintura, a um quadril, uma vida baseada em se enquadrar em medidas, roupas, vocês não enxergam como isso é doentio? Ai eu sou capaz de responder o porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo, é simples, porque a sociedade simplesmente não deixa, ela não é capaz de aceitar que uma pessoa gorda pode sim namorar, trabalhar, casar, viver, ela não é capaz de entender que é possível alguém ser perfeitamente feliz sem ter que pesar 50kg, ela não aceita e não deixa, ela fica o tempo todo repetindo "mas você engordou hein?, "não vai emagrecer? Desse jeito não vai arrumar marido" e etc, é isso que as pessoas fazem, elas não respeitam nossos corpos, nossas escolhas, elas querem impôr academias, laxantes, vômitos, tudo em nome da bendita "beleza".

Difícil aceitação de nossos corpos

  Agora eu pergunto, que beleza há nisso? Não há beleza alguma em olhar para o espelho e não gostar do que vê, não tem sentido passar a vida inteira tentando se enfiar em um padrão que te limita, que te mata. Porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo? Eu já respondi essa pergunta anteriormente mas gostaria de responder novamente e de outra maneira, é difícil por permitirmos que os outros definissem quem somos, é complicado porque levamos em consideração a opinião de pessoas que não querem nada além de nos rebaixar e nos diminuir, porque assim elas ficam acima de nós, você vai deixar isso continuar? Você tem noção de quantas industrias faliriam se você acordasse amando seu corpo? Você tem o dever de aceitá-lo como ele é e mudar nele o que deseja, mas sem odiá-lo e sim moldá-lo como prefere, não tornar isso uma obsessão e sim um objetivo que você vai alcançar estipulando metas saudáveis que não danifiquem sua saúde mental nem física. 
  Então é isso, aceite seu corpo como ele é e modifique nele coisas que você acredita que podem melhorar, porém não se destrua por isso, tenha uma vida feliz independente de se encaixar nos padrões estúpidos da sociedade ou não, você é perfeita do jeito que é, jamais se esqueça disso 💓
Porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo?

  Esse foi o post de hoje gente, espero que tenham gostado, não deixem de comentar aqui embaixo o que acharam e também compartilhar em suas redes sociais para que essa mensagem seja capaz de atingir mais mulheres, vamos começar a nos amar!!!!
  Beijos e até a próxima 🙋😘

2 comentários:

  1. Com certeza, precisamos nos amar mais. Infelizmente, é meio complicado. Estou passando por esse momento de não me aceitar. De tanto falarem que estou muito magra, estou bem mal com isso. Quero engordar logo. Que pena, que ainda existe tanta complicação com isso. Ótimo post. Beijos <3
    Vitoria Martins

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu passei a aceitar o meu corpo quando percebi que a maioria das pessoas tem um corpo muito mai parecido com o que eu tenho do que com o corpo idealizado. Eu passei a me ver e me achar bonita, a me sentir bem e ver pontos positivos no meu corpo. E o principal: entendi que o que mais importa é quem sou e não como pareço ser.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir