21 de julho de 2017

Chester Bennignton e a falta de empatia

  Oi gente, tudo bem? Bom, o tema ao qual vim tratar hoje é meio delicado, vim falar sobre o suicídio de Chester Bennignton e as reações negativas das pessoas em relação a isso, tratando o transtorno depressivo como fraqueza ou frescura. Pra quem não sabe, Chester foi encontrado morto em seu apartamento próximo a Los Angeles ontem dia 20 de julho. Vocalista da banda Linkin Park, Chester tinha 41 anos e deixou esposa e seis filhos. Agora vem a pergunta, o que o levou a fazer isso? Ele foi um covarde? Não!
  Chester vivia lutando contra o uso de drogas e álcool, e em uma entrevista  do ano passado ele relatou que sofreu abusos sexuais de homens mais velhos, os abusos ocorreram entre os 7 e 13 anos de idade, inclusive disse nessa mesma entrevista que já tinha pensado em suicídio várias vezes, ou seja, era uma pessoa cheia de traumas. Apesar da dor e sofrimento ele inspirou jovens, muitas vezes os salvou do suicídio e da depressão, suas letras marcaram gerações, ele com certeza deixou seu legado, e sempre será lembrado, não como um covarde, mas sim como um cara que, infelizmente, não aguentou mais ser forte.
Chester Bennignton e a falta de empatia

  A mensagem que eu quero trazer aqui é a seguinte, quero que vocês entendam que depressão não é frescura, é um transtorno psicológico, uma doença, que como qualquer outra precisa de tratamento. Pessoas que sofrem de depressão e tem pensamentos suicidas não merecem julgamentos, não merecem ser chamadas de covardes, elas não são covardes, elas tem um problema psicológico ao qual não tem nenhum controle, não é questão de força de vontade, é uma doença que vai te desgraçando aos poucos e que só tem cura com muita terapia e as vezes até uso de medicações controladas.
  Descobri a pouco que Chester cometeu suicídio, tinha apenas lido a notícia por cima de sua morte, ao ler os comentários entrei em choque com a falta de empatia, pessoas o chamando de covarde e de fraco, entre outras coisas, é difícil ler tudo isso e não sentir uma dor no coração, vocês acham que é tão simples assim cometer suicídio? 
(fonte na imagem)
Chester Bennignton e a falta de empatia

  Para quem não sofre com nenhum tipo de transtorno é fácil julgar, suicídio é o ato mais desesperado que um ser humano pode tomar sobre sua vida, uma atitude que demonstra sua completa falta de controle e sanidade mental, pensem vocês, pensem em suas vidas, seus pais, companheiros, amigos, vocês gostariam de simplesmente não viver mais?  Se a resposta é sim procure ajuda, o normal do ser humano é ter medo da morte e não a buscar como solução, por isso se chama depressão, e por isso o suicídio é uma medida tão desesperada.
 Chester era pai, era esposo, era um ídolo para milhões de jovens e simplesmente desistiu de continuar vivendo, chegou a um ponto em que a dor era tão grande que ele não a suportou mais, eu não o julgo e ninguém deveria, ninguém está na pele do outro para saber o que se passa, Chester não foi fraco, pessoas que cometem suicídio não são fracas, elas simplesmente sucumbiram a uma doença que as levou a este ato desesperado, pessoas com tendências suicidas precisam de ajuda e não de julgamentos, ao apontar o dedo ou dizer a uma pessoa com pensamentos suicidas que ela está sendo ingrata, você só a vai fazer se sentir pior e aumentar ainda mais seu anseio de morte, de matar a dor.
  A falta de empatia das pessoas é tão grande que não conseguem respeitar a dor de uma legião de fãs, a dor de uma família, falam sem pensar e acabam machucando ainda mais pessoas as quais já estão sofrendo o bastante, o chamando de fraco, covarde, idiota e tudo mais, o que você estará acrescentando? Ele já está morto, o fato é esse, não tem volta, então o mínimo que se espera de um ser humano é a empatia, é a comoção por uma vida que foi perdida pela depressão, pelos malditos traumas. Chester era um bom homem, não teve culpa do que passou e não foi fraco, fracas são essas pessoas que se escondem atrás de perfis em redes sociais para ofender e machucar quem já estão sofrendo, isso só me mostra cada vez mais que o ser humano tem uma tremenda falta de amor ao próximo e um prazer sub-humano em julgar a dor que não conhece.
Segue abaixo um print de uma personalidade da mídia que chamou Chester de egoísta e fraco, os exemplos de pessoas que citei acima:






  Se você conhece alguém que precisa de ajuda, ajude-a, não faça julgamentos, não seja ruim, não diga que a dor dela é menor ou desimportante, toda dor é dor, não julgue o sofrimento dela porque não sente a mesma pessoa, cada ser é um ser, e todos sentem iguais, talvez por motivos e sensações diferentes, mas todos sentem e todos sofrem. 
  Procure ajuda, busque apoio, existem vários tipos de mecanismos de auxílio e prevenção ao suicídio.
  Segue abaixo os números que você pode ligar para prevenção ao suicídio:
141
0800 273 8255
0800 290 0024

"Lembre-se, uma palavra pode salvar uma vida, assim como pode também tirá-la"

  Espero que tenham gostado do post de hoje e que possam aprender a ser mais empáticos com quem está passando por uma situação difícil, pois lembrem-se, hoje pode ser ela, amanhã pode ser você! Não deixem de compartilhar o post, comentar aqui embaixo o que acharam e me seguir aqui no blog, no botão ao lado direito, mais para cima.
  E ao Chester meu muito obrigado, obrigado por ter inspirado e salvado milhões de jovens, pena que não tenha conseguido salvar a si próprio, espero que encontre enfim a paz que tanto buscava, valeu, por tudo 💓

Nenhum comentário:

Postar um comentário