1 de junho de 2017

Cultura do estupro

Oi gente, tudo bem com vocês? Hoje vim aqui falar sobre a cultura do estupro. Muitas pessoas não conhecem como esse nome e nem sabem que tem uma denominação, mas tem sim, e é bem grave, é algo que provavelmente você já fez alguma vez, culpabilizar uma mulher que foi vítima de estupro por conta de sua vestimenta, postura ou atitudes, é necessário urgente aprender que a vítima nunca é a culpada, e sim o agressor, ninguém pede para ser estuprada ou abusada, isso é uma violência gravíssima e as vítimas dessa monstruosidade precisam de apoio e não de julgamentos.

Cultura do estupro

A cultura do estupro é uma posição machista e muito utilizada ainda, infelizmente só basta abrir alguma notícia aleatória de alguma vítima de estupro que fica visível a quantidade de comentários, até de mulheres, colocando a culpa na vítima, julgando sua roupa, seu cabelo, seu porte, sua postura, seus trejeitos, alguns até buscam sua vida inteira, como a do caso do estupro coletivo, em que buscaram a vida toda da menina e passaram a circular fotos que seriam dela segurando uma arma, depois foi provado de que não se tratava dela e mesmo que se tratasse, isso não tinha relação alguma com o que ela sofreu, estupro não tem desculpa, justificativa, me apavora como isso é tão difícil de ser compreendido e me assusta a ideia de viver em um mundo em que se eu for estuprada, abusada, assassinada, a culpa será minha e o estuprador poderá  ficar em liberdade.

Cultura do estupro

Acredito que seja necessária uma maior atenção a essa cultura do estupro, os dados são alarmantes, ninguém se salva e a maior parte das vítimas são crianças e mulheres, sim, você não leu errado, crianças, que muitas vezes são estupradas por seus pais, padrastos, tios, avôs, etc, a culpa não é delas, então se isso é tão fácil de se entender, porque alguns insistem em dizer que a culpa da mulher ser estuprada é dela? Que ela estava pedindo? Você tem noção do que isso causa na mente já perturbada e no corpo ferido de uma mulher? Não julgue, dê apoio, precisamos nos unir contra os estupradores, precisamos manter os olhos abertos e as bocas fechadas se for para disseminarmos o mal, vamos buscar o amor, vamos buscar justiça, os estupradores, de todos os estilos, idades, tipos, classes, todos, sem exceção merecem a cadeia e nada mais, não merecem defesa, não merecem advogados pelo país inteiro justificando sua ação, eles merecem punição, são seres abomináveis que não podem viver livremente atentando pela vida de outras pessoas. Abaixo segue algumas imagens que encontrei no pinterest que demonstram o cenário e o diagnóstico de alguns casos de cultura do estupro, acredito que deve ter sido criado pelo site que aparece no canto esquerdo das imagens, então fiquem a vontade para pesquisar o site.

Cultura do estupro

Cultura do estupro

Por fim, é preciso que sigamos lutando, quebrando estereótipos misóginos, estupro não é só o ato sexual, estupro é qualquer ato libidinoso sem o consentimento da vítima e atitude em público com teor sexual que a constranja, isso também é estupro, e isso também não é culpa da vítima, vamos por um fim nessa cultura monstruosa, condenar os criminosos e não os inocentes, só assim, quem sabe, poderemos construir um mundo mais seguro para que mais crianças e mulheres não tenham que passar por esse tipo de monstruosidade e ainda serem condenadas como se fossem os grandes vilões, os estupradores são os culpados, condenem eles, eles são os monstros.



Cultura do estupro
Esse foi o post de hoje, espero que tenham gostado e aprendido um pouco mais sobre o tema, não esqueçam de compartilhar em suas redes sociais e me seguir aqui, me dá uma força enorme, ah, e não esquece de comentar embaixo o que achou viu? Até o próximo post, beijos!

4 comentários:

  1. Que dor no coração! É muito triste a realidade do nosso pais.
    Não sabia que estava sendo legalizado a paternidade em casos de estupros. Que absurdo! Que pais é esse em que vivemos.

    www.lumartinns.com.br

    ResponderExcluir
  2. Que post maravilhoso! Infelizmente poucas pessoas entendem o que essas duas palavras dizem! E cabem a nós, mulheres, influenciadoras, jovens a explicar e lutar por um mundo menos machista e com mais liberdade!! Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Gabriela, como eu fico feliz em ver esse tipo de post. É muito importante a gente falar sobre isso e ver esse tipo de post tão acessível e tão esclarecedor me deixa com o coração mais feliz. Já adorei seu cantinho e você ganhou uma seguidora, muito sucesso pra você <3.
    Beijos da Jéssica
    www.noitedeoutono.com

    ResponderExcluir
  4. A cultura do estupro está tão presente em nossa sociedade que apavora, não consigo entender como um ser humano pode cometer tal a ato. Nosso corpo é sagrado a mulher tem que ter o direito de escolher quem ela quer, onde e quando será tocada. Outro fato que me deixa muito assustada é o estupro no casamento não é porque são casados que o homem tem o direito de ter algum tipo de relação se a mulher disse não, infelizmente isso é tão comum e não é considerado crime. Parabéns pelo post.
    www.diferentesou.com.br

    ResponderExcluir