18 de fevereiro de 2018

Tudo bem não estar tudo bem

  Olá, tudo bem com vocês? Esse post é direcionado a todas as pessoas que, de alguma forma, estão passando por algum tipo de problema ao qual parecem não saber resolver, seja pessoal, familiar, sentimental, enfim, qualquer tipo de problema, hoje eu vim te dizer, tudo bem não estar tudo bem, é normal e por mais distante que pareça agora, tudo sempre se resolve. 

TUDO BEM AS COISAS NÃO DAREM CERTO 
  Vivemos em um mundo que nos pressiona demais para "dar certo", mas o que seria dar certo afinal? Ter um bom emprego? Estabelecer família? Ninguém sabe! Porque o dar certo de um pode não ser o do outro, e tudo bem, somos diferentes e isso é maravilhoso, não se cobre tanto por algo que não tem absoluto controle, você vai dar certo...do seu jeito! 

tudo bem
  
  Estamos constantemente cansados, exaustos, e doentes por trabalhar, seja qualquer tipo de trabalho, pode ser trabalhando em um relacionamento, trabalhando em seu escritório ou na faculdade, estamos em constante trabalho, fazendo além do que podemos suportar, e para que? Para satisfazer uma sociedade que mal sabe o que quer para si, mas acredita que deve saber o que os outros tem de fazer. Já chegou a hora de pararmos, respirarmos e repetirmos para nós mesmos tudo bem não estar tudo bem, tudo bem as coisas não darem certo para mim nesse momento, talvez eu só precise tirar um tempo e relaxar, as coisas se ajeitam.  
  Permanecemos nesse ritmo constantemente acelerado onde parar por algum motivo pareça fracasso, mas deixa eu te contar uma coisa, não é! Você não é um fracasso por dar uma pausa quando as coisas não estão bem, você não é obrigado a continuar em determinada situação caso aquilo não te faça bem, então pare, não se importe com os comentários, dê valor para si mesmo e olhe o quanto você cresceu, o quanto você é incrível, se olhe no espelho e tenha orgulho de ser quem você é, tenha orgulho de dar um tempo para si mesmo e entender que está tudo bem não estar tudo bem, por mais que isso pareça confuso, entendermos que o "não estar bem" é normal e nos dedicarmos inteiramente a melhorarmos isso é o primeiro passo para uma melhor qualidade de vida. 
tudo bem

  Não deixe para depois, tudo bem não estar bem, mas não é saudável não se sentir bem e não fazer nada a respeito, se permita, se cuide, se ame! 
  Esse post foi mais como um desabafo e uma ajuda para as pessoas que não estão se sentindo bem por algum motivo, espero que de alguma forma, esse artigo confuso tenha melhorado seu dia e seus pensamentos, fique forte, fique bem!!!  
  
  Até o próximo post, não deixe de me seguir aqui no blog e deixar um comentário para eu saber que você passou por aqui, beijos <3

13 de fevereiro de 2018

MACHISMO NA MATERNIDADE

  Olá pessoas, tudo bem com vocês? O post de hoje vai falar sobre um tema ao qual não tenho propriedade total para falar, porém senti a necessidade de trazer a discussão visto que já presenciei diversas situações de machismo na maternidade que me deixaram bem perplexas. Posso não ser mãe mas me solidarizo com todas as que já sofreram algum tipo de machismo e me sinto na obrigação de fazer essas mulheres serem ouvidas, e é para isso que estou aqui hoje! 

O MACHISMO E AS MÃES 
  Como citei anteriormente, não tenho total propriedade para falar sobre esse tema, então de antemão já peço desculpas as mães caso fale alguma inverdade ou algo que não as agrade. Em um determinado período da minha vida, comecei a desenvolver um senso crítico para as coisas, e uma dessas coisas foi o  de perceber machismo na maternidade, que se tornou tão claro quanto a água para mim. Coisas do cotidiano que antes eu via com normalidade mas que hoje não passam despercebidas, por mais que algumas dessas coisas sejam consideradas pequenas, eu continuo achando um absurdo e acredito que devemos nos unir para mudá-las.  
  Bom, vamos aos queridos exemplos, nunca vi as pessoas se incomodarem em perguntar a um homem com filhos com quem ele deixou as crianças ou tampouco quando um pai ausente gasta 1000 reais num camarote mas acha que os 200 reais que a ex pede para os filhos já é "demais", porém, o que mais vejo são relatos de mães que se sentiram excluídas em festas e muitas vezes foram julgadas por estarem se divertindo, a primeira coisa que as pessoas fazem é questionar com quem a mulher deixou a criança num tom de irritabilidade, gente, se a mulher saiu a noite para se divertir ela deixou o filho com alguém de confiança, isso não é óbvio? Agora porque a mulher virou mãe ela não pode fazer mais nada além de ser mãe? Ficou proibido se divertir?  

machismo

  Outro exemplo bem escrachado de machismo na maternidade é quando as pessoas veem o pai trocando uma fralda, ou dando banho e encaram ele como um puta cara foda, e quando a mãe faz isso não faz mais que obrigação, gente, o cara é pai, é obrigação dele também viu? Uma coisa que me deixa muito louca também é ouvir das pessoas que quando o pai está cuidando do filho ele tá de "babá", tá doido? Babá? Ele é o pai, ele não tá fazendo mais que a obrigação dele em ficar com o filho!!!! Gente, será que é só eu que enxergo essas coisas??? É tão indignante ouvir essas coisas, é tão preocupante saber que um homem pode seguir a vida dele, construir uma carreira e ser bem sucedido tendo um filho para criar (e cagando para isso) que as pessoas não dão a mínima, acham normal, mas quando uma mãe vai deixar o filho na creche para trabalhar para sustentar ele já que o "pai" não dá um centavo ou porque ela simplesmente quer seguir a vida e trabalhar é tachada como mãe ruim, mãe que abandona o filho...Gente, de novo, E O PAI?? Porque é só obrigação da mãe fazer das tripas coração para dar conta de tudo? Porque é só obrigação da mãe abdicar do sono, lazer, educação, amigos e etc para criar um filho? Porque só ela, segundo a sociedade, tem a obrigação de criar? E o pai? Cadê que ninguém se importa? ISSO TÁ ERRADO! 
  Sei que me prolonguei demais mas vocês não tem ideia do quanto isso tudo me incomoda, o quanto isso tudo é bizarro e eu só consigo pensar no que essas mães passam diariamente para criar os filhos e ainda tem que passar por essas merdas. Espero que eu tenha conseguido, de alguma forma, representar essas mulheres nesse post e abrir os olhos de pessoas que ainda tem esses pensamentos tão pequenos e que prejudicam tanto o nosso crescimento pessoal.  
  Por último lembrem-se, ser pai é muito além do que trocar uma fralda ou dar uma mamadeira, ser pai é criar e o principal PAI NÃO AJUDA, PAI É PAI! 
   
machismo

Até a próxima, desculpem o sumiço, beijos!!!! 

OBS: 
Inspiração tirada do vídeo MACHISMO NA MATERNIDADE feito pela linda da Hel Mother. Ela tem um canal no Youtube que busca quebrar os tabus da maternidade, vou deixar o vídeo aqui embaixo e se vocês quiserem podem ir lá conferir o canal dela, garanto que não vão se arrepender, a Hel é DEMAIS!!!!   




3 de fevereiro de 2018

A falta de empatia na sociedade atual

  Recentemente fui ao cinema assistir o famoso filme "Extraordinário" e o que aprendi com o filme é que as pessoas, principalmente crianças, podem ser cruéis quando querem. Porém, elas também podem aprender a serem boas e a praticar a tão necessária empatia, que é sobre o que vou falar hoje.
                                      
                                                  

       Porque é tão difícil ter empatia pelo próximo? 

  
  Como falei anteriormente, o filme Extraordinário é uma grande lição e em vários aspectos diferentes. Ele não conta só a história de um menino fora do padrão e sim várias histórias de pessoas que, como todos nós, tem problemas. O ponto alto é mostrar como crianças e adultos podem ser cruéis com o que consideram diferente, a dificuldade em se colocar no lugar do outro é evidente, o que aquela pessoa sente na pele não parece preocupar nenhum um pouco. 

sociedade atual e empatia

  A empatia nada mais é do que o ato de se colocar no lugar daquele alguém, é imaginar como você se sentiria se estivesse na situação a qual ele está vivendo naquele momento, é saber ser gentil e principalmente ter respeito. Algo que aparenta ser tão simples, parece difícil para uma sociedade em que as pessoas estão cada vez mais preocupadas em fazer coisas que tragam benefícios a si próprio e a seus bolsos. Estamos cada vez mais próximos de tornar o mundo um lugar doentio, onde só o que importa é se encaixar no padrão imposto e ter uma boa renda mensal, esquecendo completamente que o que faz o mundo não é o dinheiro e sim as pessoas, pessoas diferentes umas das outras que vivem nele.                                                                                                                        Acredito que todo comportamento é um reflexode algo que você viu na TV, aprendeu com um amigo ou um familiar, e como tal, pode ser copiado tanto para o mal, quanto para o bem. Muitas das vezes repetimos atitudes ruins que aprendemos com nossa própria família por julgarmos se tratar do correto, porém nada impede que mudemos esse comportamento e que comecemos a nos importar mais com as pessoas e menos com nosso dinheiro no final do mês. 

sociedade atual e empatia

  A grande mudança do mundo está em cada ser humano que decidir melhorar pensar antes de falar algo que magoe o próximo, ao evitar uma piada preconceituosa e ofensas gratuitas, a cada ato de bondade nos aproximamos mais de um mundo em que as pessoas serão mais empáticas umas com as outras. 
  Finalizando, quero que você jamais esqueça que toda pessoa enfrenta uma batalha, é sua obrigação ser gentil, sempre. 
  
  Espero que tenham gostado do post de hoje, não esqueçam de comentar aqui embaixo e compartilhar com seus amigos, até o próximo, beijos!!! 


27 de janeiro de 2018

Porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo?

  Olá gente, tudo bem com vocês? Hoje resolvi trazer aqui ao blog a seguinte discussão: porque, para nós mulheres, é tão difícil a aceitação de nossos corpos? Porque ficamos nos enfiando em dietas malucas e muitas vezes até desenvolvendo transtornos alimentares pela busca de um corpo perfeito? Afinal...o que é ter um corpo perfeito?
   Essa idealização de que um corpo perfeito é um corpo magro não é uma invenção atual, desde muito antigamente as mulheres eram levadas a colocar espartilhos e vestidos justos, que muitas vezes lhe dificultavam até a respiração, mas que as mesmas consideravam sofrimentos plausíveis já que eram em nome da "beleza", e esses ensinamentos foram repassados de geração em geração, onde aprendemos que tudo é válido se for em nome da perfeição, do corpo magro e logo, da aceitação da sociedade.
Difícil aceitação de nossos corpos


  Mas ai eu pergunto a vocês, a que custo? Quantas vidas foram levadas por conta da busca incessante pela beleza? Cirurgias plásticas, bulimia, anorexia, tudo por conta de um padrão estético que nos limita a um peso, a uma cintura, a um quadril, uma vida baseada em se enquadrar em medidas, roupas, vocês não enxergam como isso é doentio? Ai eu sou capaz de responder o porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo, é simples, porque a sociedade simplesmente não deixa, ela não é capaz de aceitar que uma pessoa gorda pode sim namorar, trabalhar, casar, viver, ela não é capaz de entender que é possível alguém ser perfeitamente feliz sem ter que pesar 50kg, ela não aceita e não deixa, ela fica o tempo todo repetindo "mas você engordou hein?, "não vai emagrecer? Desse jeito não vai arrumar marido" e etc, é isso que as pessoas fazem, elas não respeitam nossos corpos, nossas escolhas, elas querem impôr academias, laxantes, vômitos, tudo em nome da bendita "beleza".

Difícil aceitação de nossos corpos

  Agora eu pergunto, que beleza há nisso? Não há beleza alguma em olhar para o espelho e não gostar do que vê, não tem sentido passar a vida inteira tentando se enfiar em um padrão que te limita, que te mata. Porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo? Eu já respondi essa pergunta anteriormente mas gostaria de responder novamente e de outra maneira, é difícil por permitirmos que os outros definissem quem somos, é complicado porque levamos em consideração a opinião de pessoas que não querem nada além de nos rebaixar e nos diminuir, porque assim elas ficam acima de nós, você vai deixar isso continuar? Você tem noção de quantas industrias faliriam se você acordasse amando seu corpo? Você tem o dever de aceitá-lo como ele é e mudar nele o que deseja, mas sem odiá-lo e sim moldá-lo como prefere, não tornar isso uma obsessão e sim um objetivo que você vai alcançar estipulando metas saudáveis que não danifiquem sua saúde mental nem física. 
  Então é isso, aceite seu corpo como ele é e modifique nele coisas que você acredita que podem melhorar, porém não se destrua por isso, tenha uma vida feliz independente de se encaixar nos padrões estúpidos da sociedade ou não, você é perfeita do jeito que é, jamais se esqueça disso 💓
Porque é tão difícil aceitarmos nosso corpo?

  Esse foi o post de hoje gente, espero que tenham gostado, não deixem de comentar aqui embaixo o que acharam e também compartilhar em suas redes sociais para que essa mensagem seja capaz de atingir mais mulheres, vamos começar a nos amar!!!!
  Beijos e até a próxima 🙋😘

21 de janeiro de 2018

APOLOGIA AO ESTUPRO

  Olá gente, tudo bem? Recentemente viralizou na mídia uma música chamada  "surubinha de leve" do MC Diguinho, com trechos da música que incitam claramente o estupro de vulnerável a música foi duramente criticada e chegou a ser retirada pelo spotify de sua plataforma, e é sobre isso que vim falar hoje.
 O que eu quero que fique bem claro é que não é de hoje que músicas incitando o ódio, o estupro e a violência contra a mulher são lançadas e ouvidas com muita normalidade (inclusive por mulheres, o que me deixa pasma) então porque resolveram atacar justamente essa música? Eu não quero reclamar, inclusive fico tremendamente feliz e fui uma das pessoas que criticaram a letra veementemente, o que quero que vocês enxerguem é que isso acontece desde sempre, então qual a razão de outros vários músicos não serem atacados? As letras incitando a violência feminina são de todos os ritmos e nacionalidades, mas já que estamos falando de uma música brasileira, ouçam exemplos como Esporrei na manivela dos Raimundos ou Puta disfarçada do Planet Hemp, entre tantos outros. Esses exemplos citados são somente alguns dos vários que estão por ai circulando livremente pelo spotify, youtube e tantas outras redes e as pessoas ouvem normalmente, porém espero que vocês, depois de lerem esse post, façam uma breve pesquisa entre suas músicas e excluam qualquer uma que incite qualquer tipo de violência, afinal, somos todos seres humanos dignos de respeito não é mesmo?

APOLOGIA AO ESTUPRO



  Enfim, só quis abrir um "breve" parênteses sobre isso, mas vamos lá, a música em questão que citei no inicio do post é um funk que tem uma letra tão absurda que eu não tenho palavras para explicar o quão absurda ela é. O pior de tudo isso é ver pessoas defendendo a música (se é que isso pode ser chamado de música) e o MC Diguinho, alegando que o "hit" está sendo problematizado sem razão e que a letra se trata apenas de uma música que retrata a "realidade" (que realidade? a do estupro?) e que o MC não teve a intenção de incitar o estupro. Eu vou colocar abaixo o trecho mais problemático da música só para vocês terem uma ideia do quão bizarro é.

Só uma surubinha de leve com essas filha da p***
Taca bebida, depois taca a p*** e abandona na rua".
   
  Vocês conseguem perceber o quão perturbador isso soa? A letra basicamente incita os homens a embebedarem as mulheres, as estuprarem e depois as jogarem na rua como se não fossem nada além de objetos. Não gente, isso não é brincadeira, não é exagero, num país que a cada sete minutos uma mulher sofre um estupro essa letra não pode soar normal, não pode ser tomada como uma brincadeira, o que ele fez deveria ser considerado crime. E já falando em crime, se é isso que MC Diguinho produz e tem coragem de lançar para milhares de pessoas imaginem o que ele não é capaz de fazer com uma mulher sozinho?

APOLOGIA AO ESTUPRO

   
Essa música tem que ser completamente retirada de circulação como todas as outras que citei a cima, nenhum tipo de violência deve ser tolerado no âmbito musical, um som que é capaz de transformar gerações não pode ser manchado pela imagem de artistas nojentos que acham a violência e incitação ao ódio contra a mulher algo normal, isso tem que parar!
  Ah, e para quem ficou na dúvida sobre o termo apologia ao estupro lá vai um breve resumo, se trata de qualquer tipo de incitação, seja em livros, filmes ou músicas a uma relação sexual sem o consentimento da pessoa ou relação sexual com a pessoa desacordada e sem condições físicas de reagir naquele momento, essas duas situações são caracterizadas como estupro, e incitá-las acaba por se tornar apologia ao estupro.
  É isso gente, espero que tenham gostado do post de hoje, é ótimo para fazermos uma reflexão e revermos nossos conceitos musicais né? Não deixem de comentar aqui embaixo o que acharam e até o próximo post, beijos!!!